Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


COVID-19: Maracajá vacina pessoas com 35 anos ou mais a partir de segunda

Publicado em 21/07/2021 às 09:45 - Atualizado em 21/07/2021 às 09:45

Os moradores de Maracajá, com idade a partir de 35 anos, já podem realizar o agendamento para receber a primeira dose da vacina contra a COVID-19. Para agendar a vacina é só entrar em contato pelos telefones do Centro Municipal de Atendimento à Saúde (Cemasas): 98817-0740 e 3523-1354.

 

Conforme a diretora do Departamento Municipal de Saúde, Michele Constantino Gonçalves, para os trabalhadores da indústria serão disponibilizadas 40 doses e para os demais grupos serão 100 doses. "Como a quantidade de doses está reduzida pedimos que as pessoas que se encaixam nos grupos prioritários se agilizem e façam o agendamento para garantir sua imunização", alerta a diretora.

 

A diretora lembra que a vacinação segue para os demais grupos prioritários. "As pessoas devem ficar atentas a documentação exigida para facilitar o trabalho dos profissionais da saúde e agilizar a vacinação", explica.

 

Segundo a última atualização do Vacinômetro Municipal, divulgado esta semana, foram aplicadas 4.483 vacinas (primeira e segunda dose).

 

 

Grupos Prioritários

 

Para vacinação, os trabalhadores industriais devem apresentar documento com foto,

CPF ou Cartão SUS, comprovante de residência e para comprovar sua atuação, carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque, além de declaração da empresa com indicação de CNAE e

de sua descrição, cuja cópia poderá ser retida pela equipe de vacinação para fins de

auditoria.

 

Segue a vacinação para professores, profissionais da limpeza, caminhoneiros e pessoas com comorbidades de 18 a 59 anos. Os profissionais devem apresentar documento que comprove o desempenho da função e para quem têm comorbidades, deve apresentar algum tipo de comprovação de sua condição de saúde.

 

As gestantes e puérperas devem comprovar a sua condição por meio de relatório médico, carteira de acompanhamento da gestante/pré-natal, declaração de nascimento da criança ou certidão de nascimento, além do relatório médico ou prescrição indicando a vacina Covid-19.

As lactantes deverão comprovar a sua condição mediante apresentação de declaração médica e prescrição indicando a vacina Covid-19.