Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Maracajá vai aderir à compra de merenda escolar produzida no município

Publicado em 28/09/2010 às 00:00 - Atualizado em 26/06/2014 às 10:23

Para que a Lei Federal 11.947/2009, que determina o uso de 30% da verba destinada à merenda escolar em produtos da agricultura familiar, seja cumprida a partir do ano que vem em Maracajá, as integrantes dos clubes de mães da cidade foram convidadas a começarem a produzir os alimentos. Um levantamento de quem já produz também está sendo feito.

Segundo de Educação, Denner Casagrande, este foi o primeiro passo. "A "Lei da Merenda Escolar" já deveria ter sido aplicada desde o início deste ano letivo, mas não foi. A administração anterior continuou comprando a merenda somente por meio de licitação", lembra. E completa: por isso, é preciso que para 2011, esta lei seja colocada em prática. "Visitamos todos os clubes de mães de Maracajá para convidá-las a começarem a produzir hortaliças, verduras, massas, pães, bolachas, e informamos que toda a produção será comprada para a alimentação dos alunos", informa Denner.

Esta lei foi instituída com a finalidade de fortalecer economias locais, gerar renda para o pequeno agricultor, estimular novos hábitos alimentares nos estudantes e promover a produção de alimentos da agricultura familiar que respeitam as tradições alimentares locais. "Nós temos condições de produzir esses alimentos e quem quiser a Epagri promove cursos de capacitação para aperfeiçoar os dotes culinários de cada uma", afirma a extensionista da Epagri, Sônia Cardozo.

O diretor de Educação destaca as vantagens dessa medida. "As crianças terão alimentos mais saudáveis, oriundos da própria região e os agricultores aumentarão sua renda".

Para uma das integrantes do clube de mães do Centro, Zélia Ramos, a compra desses alimentos também é a garantia de que os filhos vão ter uma alimentação de qualidade.

Outra proposta da administração é aproveitar esses produtos caseiros e também os artesanatos para montar um local de vendas no parque ecológico, que hoje não possui.


Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos