Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Peças confeccionadas no Curso de Costura Industrial são doadas ao CEI de Maracajá

Publicado em 26/09/2022 às 10:24 - Atualizado em 26/09/2022 às 10:24

O Curso de Costura Industrial oferecido pela Administração Municipal de Maracajá, por meio do Departamento de Assistência e Bem-Estar Social, tem ido muito além das máquinas, das linhas e dos tecidos. O curso tem despertado a solidariedade, onde empresários doam tecidos e materiais, que são usados pelas alunas nas aulas práticas e se transformam em doações.

 

Na última semana, a primeira-dama, Claudete Rocha Brambila, acompanhada da professora de Costura, Fátima Rosania Matias, estiveram no Centro de Educação Infantil Margareth Maria Tomasi Rocha, realizando para a diretora do CEI, Mercedes Nazário Farias, a entrega de 30 peças de pijamas, para crianças de até 2 anos. A doação do tecido (malhas em 100% algodão e viscose), foram doadas pela Conwer Ponto do Vestuário, de Maracajá.

 

A empresa Criativa Têxtil também doou 500 metros de jeans e sarja, que estão sendo utilizados na confecção de peças diversas. Segundo a professora Fátima, foram confeccionadas 40 fronhas, 48 almofadas (tradicionais e de pescoço), 26 lençóis, 12 aventais e quatro livros pedagógicos. Todas as peças foram doadas ao Centro de Educação Infantil.

 

A primeira-dama, Claudete Brambila, foi a idealizadora do retorno do Curso de Costura Industrial. Ela comemora os bons números de pessoas capacitadas e também o envolvimento do empresariado local. "Já contabilizamos mais de 200 pessoas formadas, algumas encaminhadas ao mercado de trabalho, outras empreendendo. É gratificante ver o nosso esforço ser recompensado. Assim, como a colaboração dos empresários, que são parceiros da Administração, pois com suas doações de tecidos e materiais, conseguimos dar continuidade ao nosso projeto e ainda beneficiar quem necessita",comentou.

 

 

CEMASAS

 

O Centro Municipal de Atendimento a Saúde (CEMASAS) também foi contemplado com 17 faixas de contenção para pacientes.

A diretora de Saúde, Michele Gonçalves, também solicitou que fossem confeccionadas algumas peças de 'campo fenestrado em tecido'. Este material apresenta abertura circular, que auxilia no isolamento da área a ser tratada no paciente, medida imprescindível em procedimentos cirúrgicos em que é necessária a manutenção da técnica asséptica. "Já recebemos fronhas, capas de travesseiros e lençóis, feitos pelas alunas do curso de costura e agora mais estas doações. Agradecemos pela parceria, pois assim conseguimos economizar e investir em outros materiais", concluiu.